ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  21    CAMPO GRANDE 13º

Educação e Tecnologia

Universidades e IFMS mantêm plano de retorno presencial a partir de fevereiro

Nova onda de covid-19 e aumento nos casos de Influenza não alteraram os preparos para o volta às aulas

Por Aletheya Alves | 13/01/2022 13:45
Estudante em vestibular na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em 2021. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Estudante em vestibular na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em 2021. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Após as festas de fim de ano, a nova onda de covid-19 em conjunto com aumento nos casos de Influenza tem provocado questionamentos sobre a retomada de medidas restritivas. Na área da educação, que manteve aulas online e vinha retornando ao modo presencial em 2021, universidades e o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) afirmam que até o momento não há planejamentos para a volta do ensino à distância.

Com a volta às aulas marcada para fevereiro, a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) informou que a previsão é de retorno presencial no dia 14 com execução de normas de biossegurança. Sobre possíveis mudanças, a universidade pontuou que, caso seja necessário, novas medidas podem ser tomadas.

A partir do dia 7 de fevereiro, o IFMS também segue o planejamento de retorno às aulas presencialmente em todos os campi.

Mantendo os planos de retorno regular, a Uniderp explicou que suas aulas irão voltar no início de março para os alunos da modalidade presencial. A medida será aplicada para todos os cursos e todas as atividades acadêmicas.

Em nota, a universidade relatou que irá manter um protocolo rígido de segurança com higienização, medidas de proteção e distanciamento. “Entre essas medidas estão o uso obrigatório de máscaras, checagem de temperatura, disponibilidade de álcool gel para higienização das mãos e tapetes desinfetantes na entrada dos ambientes”.

No mesmo mês, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) também dá início ao ano letivo com os alunos. A assessoria da instituição explicou que o retorno está marcado para o dia sete de março de modo presencial em todas as unidades com uso obrigatório de máscara, álcool e sabão para higienização.

Entre as medidas adotadas para o retorno das aulas, a UFMS relatou que estão a elaboração do plano de biossegurança com diretrizes que condizem com as condições sanitárias de cada município e o vacinômetro para monitorar a cobertura vacinal da comunidade universitária mesmo sem a exigência de comprovação da imunização.

Após passar pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, a aprovação das aulas presenciais em março foi confirmada também na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul). De acordo com a universidade, mudanças podem ocorrem dependendo de cada município, já que está presente em 15 cidades com unidades universitárias.

Mantendo os planos – Assim como as universidades, as escolas estaduais e municipais de Campo Grande seguem com o ensino presencial. Nesta semana, o Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia) descartou novas medidas restritivas para conter o novo pico de covid-19 e aumento nos casos de Influenza.

No mesmo sentido, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) garantiu o retorno das aulas 100% presenciais a partir do dia 14 de fevereiro.

Conforme boletim epidemiológico publicado nesta quinta-feira (13), a média dos últimos sete dias referente aos casos diários de covid-19 é o maior índice desde junho de 2021. Desde o início da pandemia, mais de 389,8 mil pessoas em MS foram contaminadas pelo coronavírus, sendo que 9.750 morreram.

Nos siga no Google Notícias