ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  21    CAMPO GRANDE 13º

Lado Rural

Boi: apesar de China ter liberado exportação, EUA seguem como destino número 1

Segundo Cepea, esse resultado está atrelado, entre outros fatores, ao Real desvalorizado frente ao dólar

Por José Roberto dos Santos | 22/01/2022 10:57
Frigorífico prepara carne para exportação; em dezembro Brasilenviou 30,3 mil toneladas para os EUA. (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Frigorífico prepara carne para exportação; em dezembro Brasilenviou 30,3 mil toneladas para os EUA. (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Após pouco mais de três meses, os envios de carne bovina à China foram retomados na segunda quinzena de dezembro. Conforme dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), no último mês, o Brasil exportou 6,79 mil toneladas da proteína (in natura, industrializada, miúdos entre outros) ao país asiático.

Aos Estados Unidos, por sua vez, os embarques de dezembro registraram novo recorde mensal, de 30,3 mil toneladas, resultado que sustentou o país norte-americano como o maior destino da proteína brasileira pelo segundo mês seguido.

Segundo pesquisadores do Cepea, conforme nota distribuída à imprensa, esse resultado está atrelado, entre outros fatores, ao Real desvalorizado frente ao dólar, o que torna a carne nacional bastante competitiva e atrativa aos norte-americanos.

Vale ressaltar que os Estados Unidos são grandes produtores de proteína bovina, mas também são importantes demandantes – o país tipicamente exporta carne cara e importa carne barata. Em 2021, a carne brasileira foi enviada aos Estados Unidos à média de US$ 7,26/kg, avanço de 1,8% frente à de 2020 (de US$ 7,14/kg).

Nos siga no Google Notícias