ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 31º

Amor em 4 Patas

5 dicas para que seu cachorro não sofra em dias quentes

Por Dra. Larissa Meurer (*) | 10/11/2021 14:20

O calor está demais, não é mesmo? Mas não é só a gente que sofre com esse calorão todo não, os animais também podem sofrer com isso. Então, decidi trazer 5 orientações para evitar que isso aconteça e seu pet tenha mais qualidade de vida durante o verão. Anota aí:

  • Quando fica muito calor, a primeira coisa que os pais de pet pensam é: “Vou tosar ele no ZERO, ele está sofrendo com esse pelo”, mas não é bem assim que funciona. O ideal é sim, que seu pet esteja tosado, porém nunca no ZERO, pois os pelos também são uma camada de proteção contra o sol para que não tenham a pele queimada pelos raios solares. Até porque o organismo do animal se adequa conforme a necessidade e estou falando da famosa troca de pelo, que ocorre basicamente quando ele precisa estar mais denso pra proteger do frio ou mais fresquinho para o calor;
  • Ofereça água de coco para evitar que seu pet fique desidratado;
  • Use protetor solar veterinário. Sim, os cães também precisam usar protetor solar, principalmente aqueles mais branquinhos, que possuem a pele sensível;
  • Coloque mais recipientes de água pela casa, higienize-os diariamente e mantenha a água sempre fresquinha. Ninguém gosta de água quente, não é mesmo?
  • Faça PICOLÉ DE SACHÊ. Sabe aqueles sachês para pets com molho de carne que eles adoram? Pois é, uma boa opção é colocar na forminha e pôr no congelador. Seu pet vai amar!
  • E por último, cuidado para não queimar as patinhas deles. Não se esqueça de fazer os passeios antes das 10h ou após ás 16h.

ATENÇÃO: Para evitar que seu pet precise ir para a EMERGÊNCIA, se você possui um cãozinho com o focinho mais achatado (tecnicamente chamados de braquicefálicos), como por exemplo: bulldog, pug, shih tzu, pequinês, entre outros animais que possuem mais dificuldade pra respirar e consequentemente podem sofrer mais com o calor, nunca se esqueça de levar água nos passeios com eles e evite os horários quentes.

Essa orientação vale para todas as raças, mas não segui-las pode ser ainda mais perigoso para os animais de focinho achatado. Afinal, o passeio precisa ser um momento alegre, para distrair, socializar e gastar energia.

(*) Dra. Larissa Meurer é médica veterinária com 5 anos de experiência clínica. Especializada em Prevenção e profissional no atendimento domiciliar. Trabalha realizando treinamentos de equipe em pet shops com foco em prevenção. E também realizando consultas, exames e vacinas em domicílio com objetivo de aumentar o tempo de vida dos animais e trazendo ainda mais qualidade de vida aos pets e consequentemente pra toda família de seus pacientes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário