ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Espancado, jovem precisa de doações para alimento e remédios

“Quero ver se consigo, pelo menos, o alimento dele. Só uma caixa é R$ 324”, diz a mãe

Por Aline dos Santos | 15/10/2021 11:05
José Vitor em dois tempos da vida: saudável até ataque (à esquerda) e em recuperação. (Foto: Arquivo Pessoal)
José Vitor em dois tempos da vida: saudável até ataque (à esquerda) e em recuperação. (Foto: Arquivo Pessoal)

Com a vida abruptamente mudada pelo que a família acredita ter sido uma emboscada, José Vitor dos Santos Maceda, 26 anos, precisa de ajuda para remédios, fraldas e alimentação.

A história do jovem é contada na voz da mãe Aliciana Barbosa dos Santos, 43 anos. José Vitor estava morando com ela em Juína, no Mato Grosso, e trabalhava num frigorífico.

Em 29 de novembro do ano passado, ele saiu de motocicleta para buscar uma jovem. Trinta minutos depois, já estava na UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário), em estado grave por conta de uma brutal sessão de espancamento.

“Acabou acontecendo isso e voltamos para Campo Grande, mas nessa situação. Uns médicos falaram que ele ia ficar vegetando, mas voltou alguns movimentos nos braços, nas pernas. Ele não se segura sentado. Quero ver se consigo, pelo menos, o alimento dele. Só uma caixa é R$ 324. Não tenho condições”, conta a mãe, que há cinco meses, mora no Bairro Nova Campo Grande.

Por mês, ele consome três caixas e meia do alimento. Os medicamentos custam mil reais por mês. “Ainda tem as fraldas, curativos”, diz Aliciana. Segundo a mãe, as sequelas ainda são avaliadas com o tempo.

Ela conta que procurou auxílio na Defensoria Pública para obter os medicamentos e a alimentação do filho. “Mas preciso voltar lá no dia 19 para levar mais documentos”.

Sobre a investigação do que aconteceu com José Vitor, ela explica que a polícia informou que depende do depoimento dele para esclarecer a autoria. No entanto, ele pouco consegue falar.

Depois de uma magreza extrema, José Vitor esta começando a ganhar peso. Ele recebeu doação de cadeira de rodas – o que trouxe uma importante ajuda para a mãe, que o carregava no braço. Mas ainda precisa de cadeira para o banho.

“É assim que a gente está suportando essa luta. Tem uma sobrinha que me ajuda cuidar dele. Ele emagreceu ao extremo, agora que está ganhando peso, ficando pesadinho. É uma situação que não desejo para ninguém, mas a gente vai vencer”.

Quem quiser ajudar com o tratamento pode fazer Pix por meio da chave 06190210120, em nome de Maria Vitória dos Santos Maceda, irmã de José Vitor.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário